terça-feira, 27 de novembro de 2007

Para CGU, 'farra' de políticos em congressos fantasmas é crime

'Isso caracteriza improbidade administrativa', disse ministro da CGU.
Políticos brasileiros participaram de congresso fantasma na Argentina.





Fonte: G1

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Mordomia

BRASÍLIA - Chamado de quarto poder da República, o Ministério Público da União leva uma vantagem considerável sobre os pares: seus integrantes recebem, em média, os mais generosos salários da administração federal. A despesa com pessoal no MPU já ultrapassa a casa dos R$ 14 mil por servidor - contra pouco mais de R$ 12 mil no Judiciário, R$ 10 mil no Legislativo e R$ 4 mil no Executivo. Descontada a inflação, essa elite do funcionalismo público ganha hoje, em média, mais que o dobro do que há dez anos. Em 1997, a União desembolsava R$ 6.637,60 por servidor do MPU, em cifras corrigidas pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). O salto para o valor atual, de R$ 14.255, foi de 114,7%.

A cúpula do Ministério Público Federal foi agraciada com outra boa notícia: a compra de 70 Peugeots 307 Sedan Feline, num pacote que custou R$ 3,46 milhões ao Tesouro. Os carros zero quilômetro, que circulam pelas avenidas de Brasília há um mês, foram encomendados para substituir uma frota com apenas um ano de uso.

Fonte: O Globo

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

A raposa e o galinheiro

Uma subcomissão instituída na Câmara há sete meses prepara-se para divulgar nos próximos dias um relatório tão polêmico quanto mal divulgado. Sugere que o controle das urnas eletrônicas seja transferido do Tribunal Superior Eleitoral para uma “Comissão de Automação Eleitoral do Congresso Nacional”, a ser criada por lei.

Em bom português, os deputados estão questionando a isenção da Justiça Eleitoral. E, a pretexto de resolver o suposto problema, sugerem que as regras do processo eleitoral eletrônico passem a ser definidas pelos próprios deputados e senadores, reunidos numa Comissão Eleitoral. Esquecem-se de um detalhe relevante: o congressista é parte interessada, muito interessada, interessadíssima no resultado das urnas. É como atribuir à raposa a gerência do galinheiro.

Além do galinheiro, a
“Comissão de Automação Eleitoral do Congresso Nacional" será mais um bom cabide de emprego.

Fonte: Josias

Conta cara

Eita vida boa


Presidentes sempre custam caro aos bolsos dos contribuintes. A administração Luiz Inácio Lula da Silva não foge à regra. Com uma diferença: seus custos são crescentes.

Em 2003, as despesas do gabinete presidencial somaram R$ 18,5 milhões na média mensal. Foram R$ 223,1 milhões no ano — de acordo com os registros do Tesouro Nacional, levantados pela organização não-governamental Contas Abertas. Nos últimos três anos, o gasto subiu para a média mensal de R$ 29 milhões, ou R$ 350 milhões por ano. Em declínio está somente o nível de transparência das declarações de gastos no sistema de gestão financeira governamental. Nas contas da Presidência, por exemplo, passou a ser computada a despesa com propaganda governamental, sem distinções.
O presidente Lula tem salário de cerca de R$ 11.239, com todas as despesas pagas, que incluem a manutenção de um gabinete pessoal à margem da estrutura da Presidência da República.

Fonte: Noblat

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Os amigos de Lula

Até que não é nada mau ser amigo de Lula...

- Jair Meneguelli ganhava, como sindicalista, R$ 1671,61. Como presidente do Sesi, recebe R$ 25 mil;
- Paulo Okamotto, aquele do famoso empréstimo jamais provado a Lula, ganhava, no sindicato, R$ 1.671,61. Agora, presidente do Sebrae, leva R$ 25 mil;
- José Eduardo Dutra, presidente da BR Distribuidora, ganha hoje R$ 44 mil; no sindicato, eram R$ 10 mil;
- Wagner Pinheiro, que hoje preside a Petros, fundo de pensão dos funcionários da Petrobras, também recebe R$ 44 mil. Como dirigente sindical, recebia R$ 5,232,29;
- Wilson Santarosa, gerente de Comunicação da Petrobras, era sindicalista e ganhava R$ 3.590,89. Agora, é gerente de Comunicação da Petrobras: ganha R$ 39 mil.

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

CPMF

Suplicy se cala

- Senador Eduardo Suplicy: diga os nomes dos 37 ministros do governo Lula. Diga. Não precisa dizer que ministérios eles ocupam. Basta dar os nomes deles - provocou o senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA) depois de dizer que a Suécia, um dos países mais desenvolvidos do mundo, só tem sete ministros.

- Se disser o nome de 20, de apenas 20, eu votarei a favor da CPMF - adiantou-se Demóstenes Torres (DEM-GO) dirigindo-se a Suplicy.

Suplicy calou.

Flexa Ribeiro votará contra a prorrogação da cobrança da CPMF. Alega que o governo poderia viver sem ela se cortasse gastos.

Irá longe a sessão em curso da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania. A não ser que a TV Senado deixe de transmiti-la ao vivo.


Fonte: Noblat

A vida imita a arte

Policiais chegam para conter motim ouvindo "Tropa de Elite"


Uma camionete do Batalhão de Choque da Polícia Militar de Pernambuco, acompanhada de um caminhão com policiais, chegou ontem pela manhã ao som da trilha do filme "Tropa de Elite" ao presídio Aníbal Bruno, em Recife, para controlar o segundo motim na unidade em menos de 24 horas.

O comandante do batalhão, tenente-coronel Luís Aureliano, disse que a música "calhou de estar tocando" no toca-CD quando o carro chegava ao presídio e continuou "temos muito orgulho de vestir a camisa preta e o uniforme camuflado. É esse o combustível que faz a gente avançar, mesmo sem saber o que nos espera"

"Somos um batalhão com 27 anos no Estado, e temos toda uma mística, que fazemos questão de manter", disse.

Fonte: Uol